NO AR

DJ FERNANDO PORTOLAN

Com: Fernando Portolan
Horário: 13:00 - 16:00
TOP MÚSICA
  • 1
    SIMONE E SIMARIA

    SIMONE E SIMARIA

    LOKA
  • 2
    HENRIQUE E JULIANO

    HENRIQUE E JULIANO

    VIDINHA DE BALADA
  • 3
    MAIARA E MARAISA

    MAIARA E MARAISA

    SORTE QUE CÊ BEIJA BEM
  • 4
    EDUARDO COSTA

    EDUARDO COSTA

    FORRÓ E PAIXÃO
  • 5
    MARILIA MENDONÇA

    MARILIA MENDONÇA

    EU SEI DE COR
PEÇA SEU SOM
Nome:

Email:

Cidade / UF:

Pedido:

Por medida de segurança, digite os 5 dígitos
do código exibido abaixo

g1s6k
 

Notícias » Notícias

20 de Julho de 2016
Corpo de porteiro é retirado dos escombros de condomínio no ES
Dejair das Neves, de 47 anos, trabalhava no local na hora do acidente. Torres de condomínio de luxo foram esvaziadas após desabamento.
Clique para ampliar

O corpo do porteiro Dejair das Neves, de 47 anos, que ficou desaparecido após odesabamento condomínio de luxo Grand Parc Residencial Resort, na Enseada do Suá, em Vitória, foi retirado dos escombros por volta das 3h desta quarta-feira (20). A obra é de construção da Incortel e incorporação da Cyrela.

A construtora Cyrela disse em nota que foi surpreendida pela informação do desabamento da área externa do Grand Parc.

As torres do condomínio de luxo Grand Parc Residencial Resort, na Enseada do Suá, em Vitória, foram esvaziadas após toda a área de lazer desabar, na manhã desta terça-feira (19). Quatro pessoas ficaram feridas e o porteiro ficou desaparecido por quase 15 horas. O desabamento aconteceu por volta de 3h.

Segundo a equipe dos Bombeiros, o corpo estava em um local de difícil acesso, embaixo de uma laje coberta por uma camada grossa de concreto preenchida por uma malha de ferragens.

O corpo de Dejair foi localizado pela equipe de bombeiros, já sem vida, por volta das 17h30. A notícia da morte foi dada para a família e, em seguida, para a imprensa.

Os bombeiros precisaram usar um equipamento especial, chamado martelete, que é capaz de perfurar o concreto maciço, para conseguir retirar o corpo. Ele foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

O corpo do porteiro foi localizado por causa das câmeras de segurança do prédio, que registraram o momento que ele tentou correr antes de tudo vir abaixo.

Construtora
"O empreendimento foi construído pela Incortel Incorporações e Construções Ltda., sócio responsável pela obra. As empresas afirmam que estão apurando internamente as possíveis causas do ocorrido e que estão colaborando integralmente com as autoridades locais", diz Cyrela, em nota.

Moradores disseram que a construtura vai pagar diárias em um hotel próximo ao prédio, mas, procurada pelo G1 na tarde desta terça-feira (19), a Cyrela não confirmou a informação.

A Incortel disse que disponibilizou um perito com amplo conhecimento do empreendimento para representá-la e ajudar as autoridades no trabalho de vistoria previa. Ele fará também o trabalho de perícia parar descobrir as causas do acidente.

Preliminarmente, segundo a Incortel, o perito confirma os indícios de que o problema teria acontecido na área da piscina coberta, mas calcula que os trabalhos só terão uma conclusão em cerca de 30 dias.

A diretoria da empresa, que estava em uma convenção no Rio de Janeiro, se deslocou assim que foi possível para Vitória a fim de acompanhar os trabalhos  e fornecer apoio aos moradores.

Família 
Durante o trabalho de resgate dos bombeiros, o irmão de Dejair, Jurandir das Neves, contou que o porteiro trabalhava no condomínio há três anos. Ele atuava no turno da noite, em dias alternados.

Pela manhã, ele disse que a família tinha esperanças de encontrá-lo vivo. "Estamos com esperança. Se Deus quiser, vai ser encontrado com vida. Estamos vendo falar Dejair, mas não falaram sobrenome, aí não sabíamos quem era. O susto mesmo foi quando chegamos aqui e vimos tudo desabado, tudo destruído. Ainda não caiu a ficha", disse nesta manhã.

O porteiro morava no bairro São Pedro, em Vitória, com a mulher há seis meses e tem três filhos.

Por volta das 14h, a esposa do porteiro desaparecido no escombros chegou ao condomínio. Adeliane Araújo, de 51 anos, disse que, em casa, não se tocou que o desastre que passava na TV mostrava o prédio em que o marido trabalha.

“Foi um vizinho que veio me falar. Ele (o porteiro) é uma pessoa alegre e temos o pensamento positivo para encontrá-lo. Ele amava o que fazia”, disse.

Logo depois, os familiares do porteiro se uniram na lateral do condomínio e tentaram entrar no prédio. Eles foram impedidos pelos bombeiros. A irmã do porteiro Luzineia das Neves passou mal e foi socorrida pelo Samu.

Condomínio
O condomínio tem três edifícios, cada um com 29 andares. Ao todo, são 166 apartamentos. A suspeita é de que tenha acontecido uma explosão de gás.


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2018 - Radio Cidade Jandaia LTDA