Notícias » Saúde

08 de Janeiro de 2013
Chuva no Oeste causa prejuízos; frente fria avança para Curitiba
Região de Foz do Iguaçu registrou 70,6 milímetros de chuva em menos de 6 horas. Chuva na região de Curitiba deve ter menos volume, mas será mais intensa, segundo o InstitutoTecnológico Simepar
Clique para ampliar

Oeste do Paraná registra fortes chuvas desde a madrugada desta terça-feira (8). Foz do Iguaçu, de acordo com informações do Instituto Tecnológico Simepar, já acumula 70,6 milímetros de chuva. A cidade é a que tem uma das situações mais críticas, segundo a Defesa Civil local.

O guarda municipal Adir Ledesma dos Santos, que acompanha os chamados na cidade, relata que o bairro Jardim Primavera, na cidade da tríplice fronteira, teve 160 pessoas desabrigadas. O local, que tem cerca de 25 casas, é uma área de ocupação à beira do Rio Boicy. Os alagamentos no local, segundo ele, são recorrentes.

“Houve alguns casos de pessoas que ficaram ilhadas, houve necessidade de utilizar barcos para fazer o resgate. Este ponto recebe praticamente todo o escoamento artificial da cidade, fica na região central, os alagamentos são comuns na região e é muito difícil conseguir retirar os moradores dessa área de risco”, descreve Santos.

Defesa Civil do Paraná relata que há transtornos causados em algumas cidades da região, mas ainda não tem um balanço detalhado sobre o número de afetados no estado. Durante a manhã, os dados serão atualizados pelo órgão, segundo informações da coordenação estadual.

Volume de chuva chama a atenção

Simepar registrou 70,6 milímetros de chuva nesta terça-feira em Foz do Iguaçu. O acumulado de hoje e dos últimos sete dias fica a apenas 40 milímetros da média esperada para janeiro.

Em Santa Helena, também na região Oeste, 20,6 milímetros de chuva caíram em 15 minutos. ADefesa Civil da cidade relata que está em alerta, mas até agora não houve necessidade de atendimento de desabrigados.

A chuva se desloca para outras regiões do estado e já está também sobre o Sul do Paraná. “Alguns eventos de chuva devem chegar à Região Leste no final da manhã, muito desorganizados, muito isolados, com maior incidência durante a tarde”, diz Sheila Paz, meteorologista do Simepar.

Tempestades

Na região de CuritibaLitoral Norte do estado, a tendência é que as chuvas tenham menor volume, mas que caiam com maior intensidade. Segundo Sheila, o aquecimento nessas regiões é mais alto e deve provocar tempestades durante todo o dia.

O vento deve se intensificar conforme a frente fria for avançando. “Dificilmente tenhamos tanta chuva nas outras regiões, mas talvez haja mais tempestades”, alerta a meteorologista.


+ NOTÍCIAS


 
NO AR

Musical

Com: ..
Horário: Das 20hs às 00hs
Copyright © 2018 - Radio Cidade Jandaia LTDA